Arquivos diários: 10 de setembro de 2018


NOVA MODA DE AÇÃO POLÍTICA

Os métodos de pressão política contam com grande variedade de formas.

Algumas são comuns a todos os povos.

As passeatas são o exemplo mais constante.

Todas as sociedades saem em passeata para protestar.

Aqui e por toda a parte.

Maneira comum é, ainda, o abraço em torno de um monumento ou prédio público.

As pessoas se reúnem e de mãos dadas colocam-se no entorno de um determinado bem.

Os apitaços são conhecidos por toda a parte.

Sibilar é maneira de chamar atenção e irritar a autoridade.

Os panelaços, surgidos na Argentina, estenderam-se para outras latitudes.

Indicam panelas vazias e paciências a transbordar de indignação.

Há os exemplos clássicos:

A greve, o lockout, o uso de tarja de determinada cor para apontar posicionamentos.

No Paraguai, explodiu uma nova e inusitada maneira de protestar.

Trata-se do escrache.

Os opositores de uma autoridade, para demonstrar sua indignação, reúnem-se em grupos, em frente da residência da figura-alvo.

Gritam e escracham, isto é, lançam frases e dísticos sobre as paredes do imóvel.

É ato de violência moral e, por vezes, física.

Demonstra, a saciedade, a contrariedade causada pela personalidade atingida.

escrache tem um componente de violência.

Não se coaduna com as boas práticas democráticas.

Cansados de desmandos, os povos descobrem formas novas de protestar.

As clássicas não surtiram efeitos.

Seria bom que a moda paraguaia – o escrache – não se espalhasse pelo Brasil.

Já estamos escrachados demais.

 

 

 

 

Referência.

Escrachar: 2 – desmoralizar (alguém) revelando seus desígnios ocultos; repreender, passar descompostura, esculachar, esculhambar. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa – Editora Objetiva. Rio de Janeiro – 2001

 

Escrachar: tr. Coloq. Arg. Y Ur. Romper, destruir, aplastar. Dicionario de laLenguaEspañola – Real Academia Española 22º edicion – 2001.